11/04/2018 às 20:22, Atualizado em 16/04/2018 às 09:05

Indicações Vereadora Vilma Felini: 1-Que seja implantado no portal da transparência da Prefeitura Municipal de Sidrolândia consulta e emissão dos boletos referentes ao IPTU, 2- Criação da patrulha policial Maria da Penha; 3-Inclusão das cinco aldeias e dos 27 assentamentos na Caravana da Saúde lançado pelo Governo do Estado de Mato Grosso do Sul.

 1-Que seja implantado no portal da transparência da prefeitura municipal de Sidrolândia, a exemplo da emissão de notas fiscais eletrônicas, sistema que possibilite a consulta e emissão dos boletos referentes ao IPTU. A presente indicação tem a finalidade de motivar o Executivo Municipal a soluções que  dotem a gestão tributária do município com ferramentas modernas que trazem benefícios para a prefeitura e para o cidadão. A exemplo do que ocorre com as notas fiscais de serviço de Sidrolândia que podem ser emitidas consultadas juntamente com diversos outros serviços disponíveis no link ISS online, acredita-se que um sistema de consulta e emissão de boletos do IPTU via portal eletrônico irá facilitar muito o acesso aos contribuintes aos seus débitos atuais ou passados, permitindo que usuário realize a emissão do boleto do IPTU, consulta débitos anteriores, parcelamento cálculos de juros e multas de parcelas atrasadas, bem como emissão de certidão negativa de débitos.

2-Solicitação que seja envidado os esforços necessários para criação da patrulha policial Maria da Penha na área urbana e estender as áreas rurais abrangendo os 27 assentamentos e 5 aldeias de nosso município, para buscar mais segurança à mulher vítima de violência.

3- Solicitação de inclusão das 5 aldeias e dos 27 assentamentos na Caravana da Saúde lançado pelo Governo do Estado de Mato Grosso do Sul, para que seja feito os exames de tomografia, mamografia, ultrassonografia, ressonância magnética e cirurgia de média complexidade, para atender aproximadamente 3000 indígenas e 13.000 assentados de nosso município. Essa indicação se justifica inicialmente pelo fato de que sendo hoje o sexto em número de habitantes do Estado de Mato Grosso do Sul, o município de Sidrolândia não dispõe de equipamentos e profissionais para realização de exames que são contemplados pelo programa, salientando que tais procedimentos na grande maioria dos casos são encaminhados para capital onerando e aumentando a fila de atendimento nos hospitais dessa cidade.