20/03/2015 às 00:00, Atualizado em 11/07/2017 às 10:37

Câmara realiza primeira sessão itinerante e destina 10 Mil do duodécimo para atender reivindicações

A Câmara Municipal de Sidrolândia realizou na tarde de ontem (17) sua primeira Sessão Itinerante. O projeto, idealizado pelo novo presidente da Casa, vereador David Moura de Olindo, teve como ponto de partida a área de retomada Pahó Sini, localizada na região da grande Buriti. Mais de 100 indígenas compareceram ao encontro. As cinco comunidades indígenas de Sidrolândia foram representadas.

A Câmara Municipal de Sidrolândia realizou na tarde de ontem (17) sua primeira Sessão Itinerante. O projeto, idealizado pelo novo presidente da Casa, vereador David Moura de Olindo, teve como ponto de partida a área de retomada Pahó Sini, localizada na região da grande Buriti. Mais de 100 indígenas compareceram ao encontro. As cinco comunidades indígenas de Sidrolândia foram representadas. Estiveram presentes os Caciques Carlinhos, da nova Terere; Cacique Basílio, da Lagoinha; Cacique Antônio, da Corrego do Meio, Cacique Adão, da 10 de Maio e Valcelio Figueredo, representando a Aldeia Terere e a área de retomada. representando o poder legislativo, estavam os vereadores Dra Rosangela Rodrigues, Dr Mauricio Anache, Edivaldo dos Santos (Vadinho), Sergio Bolzan, o vice-presidente Marcos Roberto e o presidente David Olindo. Em suas considerações, os vereadores elogiaram a iniciativa de David e lembraram que a ultima sessão itinerante realizada pela Câmara Municipal aconteceu no ano de 2007, na Aldeia Corrego do Meio.“Desde o início das conversas para a eleição da nova mesa diretora, a luta era para que a presidência viesse para as mãos de vereadores com sensibilidade para o povo. E isso aconteceu. Hoje estamos aqui e acreditamos que, com a união de vocêss, muito se conseguirá”, declarou a Dra Rosângela. A principal reivindicação da comunidade indígena é referente à agricultura. Eles reclamam que falta combustível e pneus para os tratores funcionarem. “Temos semente, mas não temos diesel para nossos equipamentos e ninguém parece querer nos ajudar nisso. Sempre que podemos, juntamos um pouco de um, um pouco de outro e abastecemos as maquinas. Mas como podemos ter dinheiro se não produzimos?” desabafou o Cacique Antônio. O Cacique Basílio, da Aldeia lagoinha, foi o que mais falou sobre os problemas da comunidade. Basílio denunciou a falta de condições de funcionamento do posto de saúde da aldeia, que está condenado pela infestação de morcegos e falou também sobre as estradas que estão intransitáveis. “Daqui sai muita mão de obra para a cidade, todos os dias são 5 ônibus percorrendo o trecho para levar nossos trabalhadores, mas nosso medo é que um dia desses, um desses ônibus venha a tombar nessa estrada, de tantos buracos e pedras imensas que colocaram aqui. Muito foi prometido, mas nunca fomos contemplados com nenhuma dessas palavras”, contou. A sessão terminou após as 18 horas, já sem a luz do sol. Os vereadores saíram de lá com diversas demandas, entre elas, o apoio para a criação da Secretaria de Assuntos Indígenas, que poderá receber dotação orçamentaria para desenvolver os projetos das comunidades. “Quero lembrar que os indígenas já tiveram uma coordenadoria, mas ela foi extinta após a nova reforma administrativa”, lembrou David Olindo. Antes, porem, de encerrar a sessão, os vereadores tiveram um breve minuto de discussão, onde anunciaram que na sexta-feira próxima, dia 20 de Março, serão devolvidos R$10.000,00 do duodécimo da Câmara para a Prefeitura, valor que deverá ser destinado a atender as necessidades das comunidades indígenas. “Estamos aqui para ouvir as comunidades e fazer a nossa parte. Nisso podemos ajudar e vamos ajudar”, anunciou o presidente. As sessões itinerantes tem como objetivo ouvir a população de todos os segmentos de Sidrolândia. Saber de suas necessidades, ouvir suas reclamações e buscar, junto ao poder executivo, uma solução para o que ali for exposto. As novas datas e localidades ainda serão definidas.“Autoridade só é autoridade quando emana do povo e anda de mãos dadas com o povo. Nós vamos levar nossas sessões por toda Sidrolândia e esperamos que as pessoas de Sidrolândia peguem em nossa mão e nos ajudem a acabar com essa situação catastrófica que aqui se instalou”, finalizou David.